Mafiosa lança American Strong Ale com inspiração em Frank Sinatra

Written by Gui Matheus

800 litros da receita vão descansar em barricas de carvalho americano, e servirão de base para o primeiro rótulo barrel aged da cervejaria.

Se é lenda que Frank Sinatra esteve ligado à máfia Italiana nos Estados Unidos, ou se o personagem Johnny Fontane, do filme O Poderoso Chefão, teve inspiração no cantor americano, não se sabe ao certo. O que sabemos é que a Mafiosa Cervejaria pegou carona em mais uma dessas lendas fantásticas para lançar um novo rótulo, a Crooner.

A Crooner é uma American Strong Ale (ABV 9% / IBU 70) que traz sabores presentes em bons bourbons e whiskeys – bebidas tão apreciadas pelo ícone Frank Sinatra – como o caramelo, a baunilha, o coco e a madeira, que compõem de forma equilibrada sabores e aromas dessa sazonal aveludada, de toque frutado.

O perfil aromático da cerveja, destaque na produção deste lote, é proveniente da adição de Baunilha e Candy Sugar e pela adição de lúpulo HBC 472, uma variedade experimental única, criada a partir de espécie selvagem americana.

Estilo pouco explorado no mercado nacional, de alto teor alcoólico e com grande potencial de envelhecimento, 800 litros dessa receita vão descansar em barricas de carvalho americano, e servirão  de base para o primeiro rótulo barrel aged da cervejaria, a ser lançado ainda sem data marcada.

Com indicação para ser servida em copo Snifter, a cerveja harmoniza bem com carnes assadas ou grelhadas, cordeiro e caças, queijos maturados, sobremesas com caramelo e até mesmo para acompanhar charutos.

A Crooner chega ao mercado nesta segunda semana de abril, em chope para pontos de vendas preferenciais em Valinhos, Campinas, Jundiaí e São Paulo, e em lata de 473 ml.

Mafiosa Cervejaria recebe três prêmios no Festival Brasileiro da Cerveja – 2018

Written by Gui Matheus

Na primeira semana de Março, dos dias 07 a 10, aconteceu em Blumenau o 10º Festival Brasileiro da Cerveja. Um dia antes da abertura oficial do evento ao público, uma cerimônia restrita a convidados reuniu os principais cervejeiros, jurados, sommelieres e jornalistas do meio. Trata-se do anúncio e premiação dos vencedores do “Concurso Brasileiro da Cerveja”, conhecido por aqui como o Oscar da cerveja brasileira.

Muito concorrido, é considerado o segundo maior concurso do mundo, essa edição (10ª) contou com o total de 2859 rótulos inscritos, divididos em 148 estilos diferentes de cerveja e 475 cervejarias. O julgamento das amostras foi realizado por 82 dos melhores jurados do Brasil e do mundo. Os melhores rótulos foram premiados com medalhas de Ouro, Prata ou Bronze, a certificação atesta a qualidade da bebida por um júri bastante respeitado e qualificado.

A Mafiosa Cervejaria participou dessa edição do Concurso e voltou para casa com três prêmios. A Noiva, receita multipremiada da cervejaria, foi contemplada com a Medalha de Bronze na categoria American Wheat (with Yeast). A Lawless – Pre Prohibition Porter ganhou mais uma Medalha de Ouro na categoria Historical Beer e pra fechar a conta, Consiglieri, rótulo recém lançado pela cervejaria, ganhou medalha de Ouro na categoria Imperial/Double India Pale Ale, uma das mais concorridas do concurso.

Abaixo confira um resumo de todos os prêmios já conquistados pela Mafiosa Cervejaria:

MAFIOSA.noivaA Noiva – American Wheat
Total de Prêmios: 05
Concursos:
2016 – Medalha de Bronze – South Beer Cup
2017 – Medalha de Ouro – South Beer Cup
2017 – Medalha de Prata – Copa Cervezas de America
2017 – Melhor Standard Beer – Copa Cervezas de America
2018 – Medalha de Bronze – Festival Brasileiro da Cerveja

MAFIOSA.lawles_porter_1Lawless – Pre Prohibition Porter
Total de Prêmios: 02
Concursos:
2017 – Medalha de Ouro – Copa Cervezas de America
2018 – Medalha de Ouro – Festival Brasileiro da Cerveja

WhatsApp Image 2017-11-30 at 10.31.33Consiglieri – Double IPA
Total de Prêmios: 01
Concursos:
2018 – Medalha de Ouro – Festival Brasileiro da Cerveja

Rigoletto – Lançamento de verão da Mafiosa Cervejaria

Written by Gui Matheus

​Uma interpretação irônica do clássico…

mafiosa+rigoletto+summerlager+beer
Rigoletto – Summer Lager com Melancia

Leve e refrescante, com baixo teor alcóolico, fruta e dry hopping… essa é a Rigoletto, nova sazonal da Mafiosa Cervejaria.
Uma Summer Lager com dry hopping do lúpulo alemão Hull Mellon dando o suporte para uma adição pesada de melancia.
Divertida e despretensiosa, essa receita surgiu no homebrewing para acompanhar a “famiglia” em um carnaval na praia.
Funcionou tanto que foi escolhida para te acompanhar durante esse verão!
O personagem, inspirado no bobo da corte da obra homônima de Verdi, é o típico capanga, sempre responde prontamente aos chamados do Don, e faz o que for preciso para satisfazer suas vontades.

“…ele te convence, de um jeito ou de outro, ele te convence…”

Primeiro rótulo da Mafiosa Cervejaria, IPA Don Drino ganha nova identidade

Written by Gui Matheus

Não é novidade que a Mafiosa Cervejaria vem utilizando uma nova comunicação em seus rótulos. Em 2018, essa nova cara começa a chegar aos primeiros rótulos da cervejaria.

A nova identidade da marca é obra do designer paulista Alexandre Nani, que juntou elementos dos quadrinhos aos já utilizados temas de cinema e máfia. – “Sempre gostei do conceito da Mafiosa e queria trazer para marca as caras dos personagens da “Famiglia”. Inspirado em obras de Frank Miller, Tarantino, Batman – Cavaleiro das Trevas, fomos criando os personagens e relacionado-os com cada rótulo.” – explica Alexandre.
O primeiro rótulo criado pelo designer para a cervejaria foi o das cervejas: – “Pre-Prohibition” Lawless Lager e Porter, seguido de A Noiva – Volume 2 e o mais recente Consiglieri.

O primeiro rótulo a ser repaginado é o da IPA Don Drino que ganha agora um “Don” e um novo visual, a cerveja também teve alguns ajustes na receita, tanto na lupulagem quanto na base de malte. “Ela continua com as mesmas características, uma East Coast IPA, bastante “old school”, mas resolvemos fazer um ajuste fino na base de maltes e aumentar a lupulagem.” – conta o cervejeiro Gui Matheus.

A nova versão da IPA Don Drino chega ao mercado na segunda quinzena de Janeiro/2018 e poderá ser encontrada em todos os pontos de venda da marca.

Consiglieri – Double IPA

Written by Gui Matheus

 

O conselheiro.

Aquele que está por trás de todas as decisões do chefe da “famiglia”:

– Muito lúpulo, Don! – foi a sua sugestão.

Assim nasce nossa primeira novidade de 2018, uma Double IPA com 7,6 % de teor alcoólico e 70 IBUs.

A adição tardia e uma grande quantidade dos lúpulos, Galaxy (AUS), Ekuanot Mosaic (EUA), em conjunto com a levedura escolhida, se transformam em uma explosão de aromas frutados, cítricos e tropicais. Remetendo a tangerina e frutas amarelas. Os maltes, de cevada e trigo, e os flocos de aveia são os responsáveis pela aparência turva, a coloração amarela ouro e a cremosidade da cerveja.

A receita conta com variadas técnicas de lupulagem que garantem a complexidade e intensidade de sabor e aroma, características do estilo.

Sim, a Consiglieri é a releitura da Mafiosa para as modernas DIPAs Americanas.

Um conselho amargo e cheio de segundas intenções.

LittleValley – Saison com figo roxo – ganha nova edição, com mais figo e novo lúpulo

Written by Gui Matheus

A Mafiosa Cervejaria traz de volta ao mercado na segunda quinzena de Novembro/2017 a LittleValley, uma saison com figo roxo. A receita foi criada para homenagear a cidade de Valinhos-SP, sede da marca, conhecida como capital dessa fruta.

Essa nova edição da cerveja ganhou uma quantidade maior da fruta e também foi extraído sabores e aromas das folhas da planta. “Conversando com o pessoal mais velho, descobrimos que, antigamente, era feito um tipo de um licor com as folhas do figo, chamavam de “Vinho de Figo”, sabendo disso decidimos usá-las para incrementar os sabores e aromas de nossa cerveja.” – conta o cervejeiro Gui Matheus.

Para essa nova edição foi escolhido um lúpulo experimental, de origem americana, o BRU-1. Essa variedade traz notas de frutas tropicais e também notas condimentadas e herbais que MAFIOSA.little_LOTE02harmonizam com a característica da levedura utilizada, trazendo mais complexidade e suporte aos sabores do figo.

A arte do rótulo utilizando a ilustração da artista e tatuadora Valinhense, Amanda Barroso, foi mantida, trazendo os principais pontos da cidade na visão da artista.

A LittleValley continua sendo uma cerveja sazonal e permanecerá até fevereiro/março de 2018, quando termina o período de colheita da fruta na cidade.

O relançamento será no festival de cervejas artesanais, Slow Brew Brasil, que acontecerá na cidade de São Paulo no sábado, dia 18 de Novembro. Na semana seguinte ela estará disponível nos principais pontos de venda de todo o país.

Mafiosa Cervejaria recebe três prêmios na “Copa Cerveza de America”

Written by Gui Matheus

Do dia 16 a 22 de Outubro ocorreu em Santiago no Chile uma das mais importantes competições de cerveja de todo o continente, a “Copa Cerveza de America”. Trezentas e trinta e seis cervejarias de dezesseis diferentes países de todas as Américas (Sul, Central e Norte) inscreveram suas cervejas, totalizando 1356 rótulos na competição, que foram julgados pelos mais competentes profissionais do segmento em todo o mundo.
O Brasil mais uma vez fez bonito na premiação totalizando 71 medalhas e a Mafiosa Cervejaria trouxe três premiações para o interior de São Paulo.
   A Noiva – American Wheat, cerveja já premiada anteriormente na South Beer Cup (2016 e 2017), foi duplamente consagrada! Primeiro com a medalha de prata no estilo American Wheat e posteriormente foi eleita a Melhor da categoria Standard American Beer. O terceiro prêmio veio com a medalha de ouro para a Lawless – Pre Prohibition Porter, receita que resgata os estilos produzidos no EUA um pouco antes da Lei Seca.

Os dois rótulos fazem parte do portfólio da cervejaria e podem ser encontrados nas principais lojas do ramo em todo o país.

A Noiva – Volume 2 é o mais novo rótulo da Mafiosa Cervejaria

Written by Gui Matheus

A Mafiosa Cervejaria acaba de lançar o seu oitavo rótulo de cerveja, A Noiva – Volume 2 é uma Gose com Maracujá, criada para celebrar o aniversário de lançamento do primeiro rótulo da cervejaria no mercado.

A cerveja é uma releitura da premiada receita – A Noiva – American Wheat (Medalha de Ouro no South Beer Cup 2017 e Bronze no mesmo concurso em 2016), – “Quando decidimos fazer uma cerveja para o aniversário escolhemos logo essa receita, na época das panelinhas do homebrewing, A Noiva já queria ser “Gose”.” Conta o cervejeiro e proprietário Guilherme Matheus.

O estilo Gose é original de Goslar na Alemanha, é uma cerveja feita com geralmente 50% de malte de trigo, semente de coentro e sal. Fermentada com lactobacilos que geram a acidez característica do estilo, tem baixo amargor e teor alcóolico entre 4 e 5%. Refrescante e fácil de beber, é um estilo perfeito para os dias mais quentes.

WhatsApp Image 2017-09-08 at 09.33.09

A Noiva – Volume 2 é uma moderna versão do estilo. Além dos ingredientes tradicionais, teve a adição tardia e dry-hopping de lúpulos americanos e também de maracujá. Ela tem 4,1% de teor alcóolico e 8 IBUs. É uma cerveja leve e refrescante, com a fruta bastante presente tanto no sabor quanto no aroma. A cerveja foi envasada em latas de 473ml , também em barris, e já está disponível nos principais pontos cervejeiros do estado de SP e alguns outros estados do País.

Mafiosa Cervejaria lança série de cerveja resgatando estilos da “Proibição”

Written by Gui Matheus

O ano era 1920, entrava em vigor a Lei Seca Americana proibindo em todo o país a fabricação, transporte, importação e consumo de qualquer tipo de bebida alcoólica. Com o objetivo de acabar com problemas sociais, violência e pobreza, a lei esteve em vigor por 13 anos, mas o “tiro acabou saindo pela culatra”, e durante esse período o tráfico de bebidas foi controlado pela Máfia, que ganhou muito dinheiro e poder.
Antes disso o mercado de cerveja não era dominado por apenas 4 ou 5 grandes cervejarias, produzindo o mesmo tipo de cerveja (clara, leve e sem graça), mas sim por pequenas cervejarias locais, produzindo os mais variados estilos de cerveja. Estas não agüentaram o longo período de proibição e fecharam suas portas.
Com a revogação da lei, em 5 de Dezembro de 1933, apenas as cervejarias maiores que conseguiram sobreviver ao período de recesso, continuavam em condições de produzir. Para se ter uma idéia, no séc. XIX havia cerca de 2.700 cervejarias e em 1978 restaram apenas 45.
Muitos estilos de cerveja produzidos antes desse período acabaram esquecidos após a revogação da Lei Seca e só voltaram a aparecer com a revolução das artesanais nos anos 70 e o fortalecimento dos Homebrewers.

A Mafiosa resgatou dois desses estilos e criou duas receitas, Lawless – Pre Prohibition Porter e Lawless – Pre Prohibition Lager.

Lawless - Pre-Prohibition PorterLAWLESS – PRE-PROHIBITION PORTER 

A Porter chegou aos EUA com os imigrantes ingleses. Tradicionalmente fermentada com leveduras de alta fermentação e com adição de alguns ingredientes locais, como milho, melaço, abóbora, etc..
Os imigrantes alemães, ao longo dos anos 1800, começaram a fabricá-la utilizando seus métodos de baixa fermentação, em conjunto com os outros estilos já produzidos em suas cervejarias. Esse estilo de Porter teve início na Filadélfia e no começo do século XX se espalhou amplamente em todos os EUA. O resultado é uma Porter mais suave e menos amarga do que as atuais american porters, bem seca, e com um perfil limpo de Lager.
Seguindo a tradição, a Lawless – Pre-Prohibition Porter leva 10% de flocos de milho em sua receita. O lúpulo Cluster, variedade mais antiga nos EUA, é utilizado em toda a produção e foi fermentada utilizando leveduras de baixa fermentação. Com 5,9% de graduação alcoólica e 24 IBUs, é uma cerveja leve, com alto drinkability, notas de chocolate e frutas secas no aroma e sabor de malte lembrando caramelo e chocolate meio amargo. Harmoniza muito bem com carnes de porco, sobremesas com chocolate, defumados e embutidos, queijos amarelos.
Ela já está disponível e pode ser encontrada em barril ou garrafas de 500 ml.

MAFIOSA.lawles_lager_1LAWLESS – PRE-PROHIBITION LAGER

Uma versão do estilo German Pils, produzida por imigrantes alemães com maltes e lúpulos locais. Muito mais encorpada e lupulada do que as American Light Lagers que dominam o mercado. Foi extinta após a lei seca e retornou com os homebrewers nos anos 90. Originalmente levava até 20% de flocos de milho, com o objetivo de aumentar o seu teor alcóolico diminuindo o corpo da cerveja.
Durante a lei seca, o consumo de refrigerantes e bebidas mais doces era muito forte, quando ela foi revogada esse estilo mais amargo e encorpado não servia mais para os paladares dos consumidores americanos, com o tempo as cervejarias foram aumentando a carga de adjuntos e diminuindo a quantidade de lúpulos, com intuito de deixar a cerveja cada vez mais leve.
A Mafiosa Lawless – Pre-Prohibition Lager, leva 10% de flocos de milho em sua receita e além do tradicional lúpulo Cluster, muito usada na época, usamos também o Mt Hood, descendente dos lúpulos de Hallertau. Com 5,5% de graduação alcoólica e 38 IBUs, é uma lager clara e refrescante, com um amargor bem presente do lúpulo balanceando a doçura dos grãos. Harmoniza muito bem com comidinhas de boteco, aves, peixes e frutos do mar. Vai bem também com comidas apimentadas e queijos brancos maturados.
Ela está em produção e estará disponível na segunda quinzena de Julho, também em barril ou garrafas de 500 ml.

A Noiva é Bronze na Libertadores Cervejeira!

Written by Gui Matheus

Entre os dias 09 a 12 de Junho, aconteceu em Curitiba o South Beer Cup, o mais importante concurso de cervejas artesanais da America do Sul, promovido pela Associação das Microcervejarias do Paraná (PROCERVA), que traz esse evento de grande importância para a cultura cervejeira pela primeira vez à cidade. No total, o concurso teve mais de 800 rótulos inscritos, de 215 cervejarias distintas e 10 países.
Nós, da Mafiosa Cervejaria, resolvemos então, aderir ao movimento e participar de um concurso cervejeiro pela primeira vez. Inscrevemos nossos dois primeiros rótulos, a IPA Don Drino no estilo American India Pale Ale e A Noiva na categoria American Wheat, que foi incluída na categoria Light and Amber Hybrid Beer.
Eis que, todo nosso esforço, trabalho e dedicação às nossas cervejas nos trouxeram um excelente e feliz resultado. Conquistamos nossa primeira medalha, com A Noiva – American Wheat, que nos premiou com uma medalha de Bronze em sua categoria (Light and Amber Hybrid Beer) segundo o guia de estilos World Beer Cup (WBC).
Gostaríamos de parabenizar a Cervejaria Dádiva e toda sua equipe, pelas medalhas conquistadas (Bronze com a Bazooka e Prata com a Dádiva Munich Dunkel, além das outras medalhas de parceiros que produzem na fábrica), e principalmente agradecer por todo apoio, dedicação e parceria. Nosso muito obrigado vai também a todos os nossos parceiros, pontos de vendas, distribuidores, os amigos cervejeiros e principalmente a você, consumidor da Mafiosa, que com o carinho e enaltecimento, nos dá sempre mais vontade de seguir em frente e desenvolver cervejas cada vez melhores!